“O país está velho, está pobre e em muitas circunstâncias entregue a si próprio”.

“O país está velho, está pobre e em muitas circunstâncias entregue a si próprio”.

Foto de Alexandre Sarmento.

Mas que grande imbecil, afinal quem é que pôs este país nestas condições?
Quem votou o interior do país ao abandono?
Quem promoveu a depauperização sistemática dos habitantes do Portugal profundo?
Mas afinal que merda de governante é este que ignora os males que o sistema a que pertence promove?
Isto é o culminar de 43 anos de verdadeira bandalheira, verdadeira farsa, verdadeira traição a um povo trabalhador, a um povo de gente verdadeira e de boa índole, bom coração, um povo crente nos seus iguais!
Fomos enganados, afinal somos tratados como merda, somos descartáveis, somos roubados, sugam-nos o sangue, comem-nos a carne e roem-nos os ossos e ainda lavam daí as suas mãos.
Não temos governantes, temos criminosos à frente desta nação, deste país, infelizmente a culpa morre solteira, que dizer quando morrem muito mais de 100 pessoas e ninguém é responsabilizado, para que precisamos então das instituíções em que derreteram milhares de milhões de euros que em minha opinião nos foram sacados através de impostos, que nos são impostos por impostores e criminosos que apenas se servem de nós para alimentar os seus interesses pessoais, as corporações que os corrompem e as associações criminosas maçónicas a que pertencem…
Apetece-me dizer algo, mostrar a minha indignação, sou português de verdade, nunca me calarão, recuso-me a ser mais um cego, surdo e mudo, é hora de denunciar estes criminosos, assassinos mafiosos, gente sem alma, coração, sem humanidade, forca com esta cambada, acabe-se com a farsa, devolvam-nos a soberania, entreguem o leme da nação a verdadeiros portugueses e não a corruptos vendidos aos grandes grupos internacionais.
Basta de hipocrisia, basta de mentira!
Estamos mesmo entregues a nós próprios, essa é a verdade, urge uma verdadeira mudança.

Alexandre Sarmento

Artigos recentes

Comentários recentes

Arquivo

Categorias

Meta

Alexandre Sarmento Written by:

Be First to Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *