Perfeito embuste, ONU, e Nova Ordem Mundial…

A Nova Ordem Mundial, encabeçada pela ONU, está agora a promover o cerco em nome da luta contra o terrorismo, da crise dos refugiados, das alterações climáticas, do atropelo aos direitos humanos e outras situações de maior ou menor complexidade. Estamos na iminência de uma sociedade totalitária global nunca antes vista, já praticamente consumada na destruição das nações, na perseguição religiosa, na destituição do pensamento, no apagar da identidade cultural dos povos, no limitar das liberdades individuais, enfim, tudo isso e muito mais, de facto, uma agenda que está a ser invocada para que, em termos internacionais, se actue em nome da salvação da humanidade, na minha opinião, a sua perdição.

Em Portugal, tal como no resto do mundo, a actual classe política obedece a tudo quanto a comunidade internacional lhe impõe. Esta é, pois, a verdadeira herança deixada por uma aberração que teve por nome revolução comunista de 1974, o tal 25 de Abril, o mais vil, pérfido, destruidor e fracturante episódio de toda a história de Portugal.

Resultado de imagem para nova ordem mundial illuminati

De resto, como ficou bem patente no recente discurso do Papa Francisco nas Nações Unidas, mostra-nos a inusitada identificação da Igreja Católica com as medidas brutais que serão implementadas por aquela organização contra indivíduos e grupos que não adiram ao totalitarismo da Nova Ordem Mundial. Assim, o Papa e por extensão a Igreja Católica Apostólica Romana, já adoptaram a agenda mundial que em nome de uma aparente fraternidade universal, se traduz no poder ilimitado de agências e organizações que preconizam e potenciam uma administração planetária sem precedentes na história humana. Irónico,de facto, no meio disto tudo, é que a generalidade dos católicos estão manifestamente incapacitados e adormecidos para perceberem o que se passa e do que se trata, e quando porventura o perceberem, já será tarde, demasiado tarde….

Alexandre Sarmento.

Artigos recentes

Comentários recentes

Arquivo

Categorias

Meta

Alexandre Sarmento Written by:

Be First to Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *