Revolta, vergonha, Portugal a arder…

Vou começar por lamentar as vítimas do incêndio de Pedrogão Grande, apresento as minhas condolências a todos os familiares e amigos dos mesmos.
Vou expressar o meu voto de revolta e tristeza por situações lamentáveis como esta, tendo também sido uma vítima de situação situação semelhante há quatro anos, portanto sei muito bem daquilo que falo, marcas brutais que ainda hoje não consegui apagar.
Não adianta agora chorar pelo leite derramado, vale sim a pena pensar o que está errado, onde estão os erros e corrigi-los, apurar responsabilidades, claro que há responsáveis, muitos responsáveis e eu sou o primeiro a dar a mão à palmatória, somos 10 milhões de responsáveis, somos nós aqueles que permitimos que estas situações existissem, seja pela ausência, ignorância ou por acreditarmos naqueles em que irresponsavelmente depositámos confiança, a classe política, uma classe que deveria existir com o objectivo de servir e proteger esta nação, mas que no final de tudo apenas se beneficiam a si próprios bem como protegem os interesses das corporações que na realidade defendem, estou a falar portanto de criminosos que infelizmente estão e ficarão impunes com este sistema de justiça, esta ditadura partidária, esta fraude.
Já pensaram que este flagelo dos incêndios se tornou recorrente depois da pseudo-revolução, porque será?
Quais os interesses por trás desta situação?
A quem serve esta situação?
Porque não tomar medidas assertivas que tendam a corrigir os erros que estão na origem destas situações calamitosas?
E agora deixo uma questão, ou melhor, uma acusação, com tantas instituições ou organismos, estatais ou privados em que são derretidos muitos milhões de euros anualmente instituições completamente e comprovadamente desprovidas de utilidade e incapazes de responder com eficácia a estes flagelos.
Negócio, interesses corporativos, e associações criminosas encabeçadas por políticos e ex políticos sem escrúpulos, são na realidade tão responsáveis como a mão criminosa que ateia estes fogos, mão criminosa esta que não será muito difícil admitir que muitas das vezes está ao serviço dessas mesmas organizações.
Reunimos portanto todas as condições para que estas situações sucedam, juntando a tudo isto a falta de meios, a má distribuição de meios e mais grave de tudo o brutal abandono a que o interior deste país foi votado, um país a várias velocidades, em que uns tudo têm e os outros apenas têm como obrigação contribuir, os escravos, os infra humanos votados ao abandono pelo sistema, os habitantes do interior que estão a ser empurrados e obrigados a imigrar deixando o interior ao abandono para que os donos disto tudo possam então comprar, ou melhor tomar de assalto os territórios que muita gente de bem teve que abandonar, infelizmente é este o panorama neste, um triste panorama que urge alterar.
Mudança de mentalidades, mudança de atitudes e verdadeira responsabilização de quem exerce o acto da governação, acabo dizendo que o aparelho do estado existe para servir a nação e não para servir interesses mafiosos e corporativos.

Foto de Alexandre Sarmento.

Quantos mais precisarão de morrer para que seja adoptada outra atitude, quantas mais situações destas terão que ocorrer?
Uma revolução, um acordar precisa-se, muito urgentemente, para ontem!!!

Alexandre Sarmento

p.s:deixo aqui uma homenagem aos bombeiros portugueses que tanta vez são vistos de forma não condizente com o esforço a que são sujeitados, sabendo e podendo eu comprovar que o grande problema está na máfia que tem a tutela do sector, entre esses mafiosos estão mesmo a ANPC, fui vítima da incompetência dessa cambada, por isso aqui expresso o meu repúdio a essa cambada de apaniguados do sistema, parasitas, carraças do sistema, digo eu.

Artigos recentes

Comentários recentes

Arquivo

Categorias

Meta

Alexandre Sarmento Written by:

Be First to Comment

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *