Coincidências, ou não?…

Ainda acreditam em coincidências????
Este texto tem quase um século, dá para acreditar?

Sob a nossa direcção, o povo destruiu a aristocracia,
que era sua protectora e sua ama de leite natural, porque
seu interesse era inseparável do interesse do povo. Agora
que a aristocracia foi destruída, ele caiu sob o jugo dos
açambarcadores, dos velhacos enriquecidos, que o oprimem
de modo impiedoso.
Nós aparecemos ao operário como os libertadores
desse jugo, quando lhe propusermos entrar nas fileiras
do exército de socialistas, anarquistas e comunistas
que sempre sustentamos sob o pretexto de solidariedade
entre os membros de nossa franco-maçonaria social. A
aristocracia, que gozava de pleno direito do trabalho dos
operários, tinha interesse em que os trabalhadores estivessem
fartos, fossem sadios e fortes. Nosso interesse,
ao contrário, é que os cristãos degenerem. Nosso poder
reside na fome crônica, na fraqueza do operário, porque
tudo isso o escraviza à nossa vontade, de modo que ele
fique sem poder, força e energia de se opor a ela. A fome
dá ao capital mais direitos sobre o operário do que a aristocracia
recebia do poder real e legal.
Pela miséria e o ódio invejoso que dela resulta,
manobramos as multidões e nos servimos de suas mãos
para esmagar os que se oponham aos nossos desígnios.
Quando chegar a hora de ser coroado nosso soberano
universal, essas mesmas mãos varrerão todos os
obstáculos que se lhe anteponham.
Os cristãos perderam o hábito de pensar fora de
nossos conselhos científicos. Por isso, não enxergam a
necessidade urgente de fazer o que nós faremos, quando
chegar o nosso reinado, isto é, ensinar nas escolas primá-
rias a primeira de todas as ciências, a única verdadeira das
ciências da ordem social, da vida humana, da existência
social, que exige a divisão do trabalho, e por conseguinte,
a divisão dos homens em classes e condições.

Para impelir os ambiciosos a abusar do poder, opusemos
umas às outras todas as forças, desenvolvendo
todas as suas tendências liberais para a independência…
Encorajamos para esse fim todas as tendências, armamos
todos os partidos e fizemos do poder o alvo de todas as
ambições. Transformamos os Estados em arenas onde
reinam os distúrbios… Dentro de pouco tempo, as desordens e bancarrotas surgirão por toda a parte.
Os falastrões inesgotáveis transformaram as sessões
dos parlamentos e as reuniões administrativas em
prélios oratórios. Jornalistas audaciosos e panfletários
cínicos atacam diariamente o pessoal administrativo. Os
abusos do poder, finalmente, prepararão a queda de todas
as instituições, e tudo será destruído pela multidão
enlouquecida

 

Protocolos dos Sábios de Sião

Artigos recentes

Comentários recentes

Arquivo

Categorias

Meta

Alexandre Sarmento Written by:

Be First to Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *