A Morte Chega Cedo-Fernando Pessoa…

A morte chega cedo,
Pois breve é toda vida
O instante é o arremedo
De uma coisa perdida.

O amor foi começado,
O ideal não acabou,
E quem tenha alcançado
Não sabe o que alcançou.

E tudo isto a morte
Risca por não estar certo
No caderno da sorte
Que Deus deixou aberto.

Fernando Pessoa, in ‘Cancioneiro’

Artigos recentes

Comentários recentes

Arquivo

Categorias

Meta

Alexandre Sarmento Written by:

One Comment

  1. Anitta Salish
    Março 27, 2017
    Reply

    Maravilhoso Fernando Pessoa. Tudo passa a correr, tudo é breve. Devemos aproveitar o momento, devemos seguir com os nossos projectos. Perdemos tempo demais a olhar para o passado; não damos o devido valor ao que temos, às pequenas coisas que nos fazem felizes e para as quais estamos cegos. A morte chega a qualquer instante, sem aviso. Basta apenas estarmos vivos; vivamos o melhor que possamos, pois tudo é breve.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *