Ignorância ou Irresponsabilidade?

 

Mais uma vez dei comigo a pensar, sim às vezes ainda consigo pensar!!!

Um dia como o de hoje, num país maravilhoso como é o nosso Portugal, um país sem problemas climatéricos, sem calamidades, com um território fértil, um mar a perder de vista, riqueza cultural, história ímpar e com um povo cheio de vontade de seguir em frente, um povo que faz jus à sua história quase milenar, como foi possível chegarmos a esta situação de miséria material, insolventes, sem credibilidade perante as instituições internacionais, em suma um país de caloteiros.

Quem na verdade é, ou são, os verdadeiros responsáveis?

A quem assacar as culpas desta situação lastimável?, na minha óptica, apenas há um responsável, ou seja, dez milhões de responsáveis, o próprio povo português, que de forma voluntária ou não, se deixou envolver numa trama, num embuste que dá pelo nome de democracia, uma forma de muito poucos dominarem muitos, uma forma de governo em que na verdade depositamos as nossas próprias responsabilidades nas mãos de outrem, até, aqui, tudo bem, responsabilizo o povo português pela ignorância, pela atitude apática como olha para os assuntos da nação, desresponsabilizando todos aqueles que na verdade se serviram da sua boa vontade, verdadeiros saqueadores, servidores de interesses corporativos, de associações mafiosas que dão pelo nome de lojas maçónicas, e como ponto fulcral do problema os partidos políticos, sim aqueles clubes que foram criados para dividir o povo, dividir para reinar, lá diz o ditado.

Mas até quando vai durar esta apatia, este estado de letargia em relação aos assuntos da nação, o que será preciso acontecer para que este povo acorde e responsabilize todos aqueles que se aproveitaram da sua boa fé, sim boa fé foi do que se tratou, um povo que tinha tido durante o regime que terminou em 1974 alguém que realmente governou em prol da nação, um governo paternalista que no fundo o maior erro que cometeu foi a não responsabilização ou mesmo a ocultação ao povo português dos verdadeiros problemas, tanto a nível nacional como internacional.

Sim, um povo que se alheou das suas responsabilidades na gestão do país, um povo que prefere que alguém assuma as responsabilidades por si, para mim um povo que sacode a água do capote não pode almejar, ou exigir que os que por si foram mandatados sejam responsabilizados pela forma irresponsável como foram conduzidos ao poder, na minha óptica temos o que merecemos, só tenho pena na verdade, de eu, e muitos outros, talvez por termos capacidade de pensar pela própria cabeça e pouco ou nada tenhamos contribuído para este estado de coisas, sermos agora responsabilizados como qualquer um dos outros.

Democracias, digo eu!!!

Alexandre Sarmento

Artigos recentes

Comentários recentes

Arquivo

Categorias

Meta

Alexandre Sarmento Written by:

Be First to Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *